O Natal, visto de 3 ângulos.

NARRADOR (A), moça, rapaz ou criança com túnica comprida, de cor viva, e manto de cor diferente nos ombros. Lerá o texto num rolo, como pergaminho.

ANJO, moça ou criança vestida de branco acetinado (túnica) e com uma tira feita com cartolina e laminado, contornando a cabeça.

PAZ, moça vestida de branco, cabelos soltos, uma flor branca nos cabelos e em uma das mãos.

REI MAGO, rapaz ou criança usando comprida túnica amarelo-vivo. Coroa feita com cartolina e laminado. Manto vermelho, com colagens de laminado pregado nos ombros.

PASTOR, criança ou rapaz usando túnica comprida, de tecido surrado. Manto de estopa nos ombros. Cajado.

POBRE, mulher pobremente vestida à moda antiga ou atual. Cabelo em desalinho.

CRISTÃ, usando túnica de cor azul-claro, manto de outra cor suave.

NATUREZA, adolescente vestida de túnica verde. Faixas de diversas cores amarradas à cintura. Flores diversas nos cabelos.

SÁBIO, rapaz com túnica de cor muito viva. Cordinha amarrada à cintura, trará nas mãos uma luneta feita com a cartolina e as lentes em papel transparente.

Todos, menos o rei mago, estarão descalços para dar maior agilidade à personagem.

CENÁRIOS – Uma estrela feita em material brilhante, acima do lugar onde deverá estar uma manjedoura vazia.

MÚSICA E ILUMINAÇÃO – Criação do grupo.

Entram todos de uma só vez, sob música suave.

TODOS, de mãos dadas – Nós estamos aqui para contar uma bonita história. A mais bonita de todos os tempos.(Sorrindo) Era uma vez o Natal!

NARRADOR(A), destaca-se e lê o pergaminho – "Ora, havia, naquela comarca, pastores que estavam no campo e guardavam, durante a vigília da noite, os seus rebanhos. E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles e a glória do Senhor os cercou de grande resplendor, e eles tiveram grande temor. E o anjo lhes disse:

ANJO, com o braço estendido para o alto – "Não temais, porque eis que aqui vos trago novas de grande alegria que será para todo o povo! Pois na cidade de Davi vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo o Senhor. E isto vos será por sinal; achareis o menino envolto em panos e deitado numa manjedoura."

TODOS, com os braços para o alto – "Glória a Deus nas alturas e paz na terra, boa vontade para com os homens!"

NARRADOR(A), continua lendo – "E depois que os anjos se ausentam para o Céu, os pastores disseram uns para os outros: ‘Vamos, pois até Belém e vejamos isso que o Senhor nos fez saber’. E foram apressadamente e acharam Maria, José, e o menino deitado numa manjedoura. E depois que o viram, divulgaram a palavra que acerca dele lhes fora dita."

MAGO E PASTOR – "Onde está o que é nascido rei dos judeus, porqoue vimos a sua estrela e viemos a adorá-lo?"

PASTOR, chegando bem perto da manjedoura – sou um dos pastores a quem o anjo avisou, lá no campo, do seu nascimento. O nosso coração encheu-se de temor mas, logo também de uma imensa alegria! Tu és o esperado de todas as nações. O Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade e o Príncipe da Paz! Deus seja louvado por tua presença entre nós. (Ajoelha-se junto à manjedoura e permanece em estático.)

REI MAGO – Sou rei, vindo do Oriente e represento todos os reis da terra! É pena, menino, que virão dias em que os reis não o procurarão mais, sempre ocupados que estão com os tesouros da terra, que traça e a ferrugem corroem; eles estão esquecidos do grande tesouro espiritual que devemos acumular no Céu; preocupados com suas riquezas, desconhecerão que ser um seguidor da estrela do Oriente é a decisão mais acertada na vida de qualquer pessoa. Glorificado sejas para sempre, Rei dos reis, Senhor dos senhores!(ajoelha-se e permanece.)

NATUREZA – Estou muito feliz, menino Jesus, por participar também do teu Natal! Eu represento a natureza. Trago comigo, em tua homenagem, os mais dourados pores-do-sol e as mais lindas noites enluaradas. Tu menino, és muito mais bonito do que todas as estrelas que brilham no céu e a tua voz é mais doce que o canto suave das ondas da praia. Ofereço-te o verde perfumado de todas as árvores e o mágico colorido de todas as flores. Sei que tu falarás sempre da natureza, lembrando o vento que sopra onde quer, os pássaros, os lírios dos campos... O teu brilho para a humanidade trará a grande luz espiritual para todos os que desejam buscá-la. (Ajoelha-se, como Maria, a adorar o menino – imaginável)

TODOS – Jesus é a luz do mundo. Quem o segue jamais andará em trevas.

MULHER POBRE, sem jeito e próximo à manjedoura – Desculpe, menino Jesus, por eu vir assim, tão mal vestida, para a grande festa de Natal. Mas eu não tenho mesmo uma roupa melhor. Represento todos os pobres espalhados pela face da terra... e fico feliz porque tu não te importas com as aparências; só olhas para o interior das criaturas. Sei que em tua vida estarás sempre preocupado conosco e ensinará ao mundo o amor aos necessitados. Os que te seguirem aprenderão a dar o pão a quem tem fome e água a quem tem sede. Eles saberão que as palavras de vida eterna são sempre completadas com as boas obras, porque de nada vale um amor só de palavras. (Ajoelha-se também junto aos demais.)

TODOS – "Amarás ao teu próximo como a ti mesmo!"

PAZ – Eu represento a paz, meigo menino. Tenho o branco da paz, que nunca faltará em teu caminho porque tu és mesmo a maior mensagem de paz que o mundo já recebeu! Os anjos falaram de paz no momento eterno para a humanidade, quando tu nasceste. O teu nome será sempre exaltado por ser o maior exemplo de paz. Que todos os seres humanos possam seguir as tuas pegadas no ideal de semear sempre o amor e a paz!(Ajoelha-se)

SÁBIO – Eu também quero participar do Natal. Estou representando os cientistas, os grandes descobridores. Também os matemáticos e intelectuais de todo os tempos. Quero conhecer-te menino Jesus, porque ainda que eu tentasse demonstrar, através da ciência, e provar o contrário, tu permanecerias a maior procura de toda a humanidade. Os sábios pretendem conhecer todos os mistérios da terra, mas sem ti, desconhecem os caminhos da paz, da fé, e do amor verdadeiro, que conduzem ao Céu.(Coloca-se também de joelhos.)

CRISTÃ – Salve, Rei de Israel! Serei tua seguidora, uma cristã. Aprenderei o desapego das coisas materiais e o amor do próximo. Tomarei cada dia a minha cruz e não levarei bolsa nem alforge quando sair pelos caminhos anunciando as boas novas de salvação. Serei como Maria, a irmã de Marta, que preferiu sempre a tua companhia às preocupações e à pressa. Terei a audácia de Paulo e o fervoroso amor de Pedro, o pescador de almas. Serei corajosa como João em Patmos e simples como Maria, a mãe! O meu pedido será sempre o mesmo: "Ensina-me a fazer o que queres que eu faça".(Ajoelhas-se)

REI, PAZ e PASTOR, de pé – O Natal eterno nasce todo dia no coração da gente, quando aceitamos a Jesus Cristo, o Rei nascido numa manjedoura em Belém!

NATUREZA, de pé – E esta é a história do Natal, a mais bonita história de todos os tempos!

TODOS, de pé, alegremente, em torno da manjedoura – Mas Natal são todos os dias do ano, quando se aceita a bela mensagem em forma de criança nascida um dia na manjedoura, em Belém!

Autoria: Daniela Alcântara

 

«Escolovar.org» deseja-lhe Boas Festas (Natal é todos os dias) e agradece a visita às páginas de Natal.  Aqui  poderá encontrar, sem perder tempo, tudo o que deseja sobre esta época do ano.

.

* Correio: escolovar+@gmail.com

Prof. Vaz Nunes - OVAR - Portugal